Publicado por: nosdeferias | Setembro 9, 2008

Guia rápido de conversação em catalão

A pequena estadia na Catalunha (Barcelona, Tarragona e Sitges) permitiu-nos perceber que não há grande diferença entre o português e o catalão. Fica aqui um “guia rápido de conversação em catalão para portugueses que falam mal espanhol”.

Lição n.º 1: Acrescentar a sílaba “éu” no final das maior parte das palavras, dizendo as restantes em portunhol. Veja-se a tradução da frase “Esta tequilha está muito boa. Mas sabe a pouco”. Em catalão: Estia tequiléu estaréu muy buena. Mas sabéu a pouquéu.

Lição n.º 2: acrescentar a letra “á” nas palavras referentes à catalunha, continuando a mistura com portunhol e o acrescento do “éu”. A frase “As raparigas catalãs são jeitosas. E os catalãos não tomam banho.”, ficaria assim: Las chicas catalás son guapas. E los cataláos no tomán banhéu.

Lição n.º 3: Não liguem a estas dicas, são completamente disparatadas. Mas é engraçado falar assim em plena La Rambla.

ÉU

+

Á

+

 =

Anúncios
Publicado por: saraonvacation | Agosto 28, 2008

Opiniões – Barcelona (parte II)

Continuemos então a minha “tagarelice” acerca da fantástica Barcelona:

Depois de tudo o que já falei na parte I, ainda temos o Montjuic, um monte num dos extremos da cidade, que contém outros tantos monumentos, dos quais destaco o Museo Nacional de Arte de Cataluña, que apesar da fonte (que eu tanto queria ver) estar sem água (e como tal, sem a iluminação que a caracteriza) não deixa de ser imponente,  o Palau Sant Jordi e o Estádio Olímpico Lluis Companys, que foi reconstruido para receber os Jogos Olímpicos de 92,  e os granizados de limão. Sim, ok, os granizados não são monumentos mas na altura que os tomámos foi como se estivesessemos a beber o elixir da eterna juventude… Acreditem, o calor era mais que muito.

Outro dos locais, e o último que irei mencionar, que me ficou na memória é o Tibidabo, outro monte noutro extremo da cidade, que vale bem a pena visitar, ainda que seja só para comtemplar a vista magnífica sobre Barcelona, a beber una clara!!

Publicado por: saraonvacation | Agosto 25, 2008

Opiniões – Barcelona (parte I)

Barcelona… nem sei bem por onde começar.

Foi a 1ª vez que visitei Barcelona e a expectativa era alguma, até porque já sabia por familiares e amigos que era  uma cidade cheia de cultura e gentes, muito heterogénea.

Quando entramos na cidade, não achei “aquilo” assim tão grande, o trânsito era aceitável (devo confessar que a condução espanhola me surpreendeu muito positivamente, durante toda a viagem), nada de grandes confusões e assim.

Mas quando pude absorver a cidade, as pessoas, os homens/mulheres-estátua, os vendedores de pássaros em plenas Ramblas… fiquei fascinada com tudo o que vi: muita gente, “confusão”, muitas línguas, muitas lojas disto e daquilo, o  Starbucks, ahhhh o capuccino do Starbucks é algo de extraordinário!

Claro que esta é a parte menos cultural, porque no que diz respeito a monumentos foi ainda maior a surpresa: desde o Parque Güel (que é fantástico, mesmo! Parece que entramos num mundo à parte, com tantos pormenores da autoria de Gaudi), passando pelas fachadas típicas, com tipo varandins de madeira, pela Casa Milà (também conhecida por La Pedrera) e pela casa Batlló, as duas também da autoria de Gaudi, até ao Palau de la Musica Catalana, com a sua fachada fantástica,  tudo nos desperta a atenção e nos absorve, pela sua diferença e originalidade.

Ah! E não esquecer, claro, a inacabada Sagrada Família, que é de uma grandeza e de um pormenor impressionantes.

Publicado por: saraonvacation | Agosto 23, 2008

Opiniões – Madrid

Madrid impressionou-me muito!! As fachadas imponentes por todo o lado, sempre muito bem cuidadas, que à noite, com a iluminação, ficam ainda mais fantásticas, o grupo de cantores e tocadores que animavam a noite na Praça de Sta Ana…

E algo que fomos ver (quase) por ver e que foi das coisas mais bonitas que vi (talvez por ser à noite) nesta viagem-aventura: o Templo de Debod !!!
Primeiro, é fantastico o facto de algo tão imponente ter sido transportado do Egipto para o  país de nuestros hermanos, depois… é mesmo lindo, com a conjugação de luzes aliada à vista fantástica sobre a capital espanhola. Vale mesmo a pena ver!

No entanto, apesar da beleza do templo, houve algo que incomodou bastante (pelo menos a mim e à Contabilista): os “milhares” de morcegos que habitam nele…. O medo que se estatelassem no nosso cabelo era tal, que acabamos a fazer figura de ursas, aos gritinhos (quando aquilo era bastante silencioso) e com as mochilas (que, diga-se de passagem, foram a compra do ano!)  na cabeça,a ver se os despistavamos…

Enfim, foram alguns minutos stressantes para as mulheres, mas que, na minha opinião, valeram bem a pena!!

Publicado por: nosdeferias | Agosto 21, 2008

Regresso a casa

A viagem de regresso não se limitou a longas horas de condução.

Primeiro consistiu numa paragem em Ávila, uma aparentemene agradável cidade muralhada, património a Humanidade. Não fosse o pouco tempo disponível e o facto de se pagar para subir à muralha (cambada de gatunos, de ladrões e de chupistas!) talvez tivessemos conhecido mais.

Depois a hora de almoço, passada em Salamanca. A cidade dos estudantes não desiludiu (a comida um pouco…), com os seus monumentos alaranjados e a sua catedral com… um astronauta e um diabinho a comer um gelado. Isto é verídico!

Depois sim, algumas horas de regresso. Mas foram feitas de forma agradável, com a satisfação de quem fez tudo o que pensara… e talvez um pouco mais!

Publicado por: nosdeferias | Agosto 19, 2008

Dia 10 (e último) – Madrid

Este é o primeiro post pós-viagem. Mas as grandes experiências não se esquecem!

Como dizia no último post, Madrid é de facto uma cidade imponente. O dia resumiu-se a um agradável passeio nas grandes avenidas da grande capital espanhola. Desde a Porta do Sol até ao Museu do Prado, passando pela Praça de Santa Ana, Palácio Real, Callao, Gran Via, Palácio de Cristal… Até nos pareceu que vimos o Príncipe à janela! Ou talvez fossem os jardineiros reais…

O almoço foi feito em plena Plaza Mayor, com o jamon espanhol a fazer jus ao nome.

Em vez de jantar resolvemos fazer um lanche especial, num café aconselhado pela dona Margarita do Hostal. A mesma pessoa que nos aconselhou a provar horchata, uma bebida muy rica, típica de Valencia.

Dica a futuros viajantes: não acreditem em tudo o que vos dizem as pessoas dos hostales, por mais simpáticas que sejam: horchata sabe a medicamentos fora do prazo e o café era caro como fogo. Cinco euros por um pastel? Irra!

Felizmente a noite foi passada com cañas em plena Praça de Santa Ana, acompanhada por música ao vivo. Um momento único, simpático e… extremamente agradável.

Antes do regresso à pousada, uma visita ao local onde tudo começa em Espanha: o quilómetro zero. E, para nós, o quilómetro zero de Espanha foi o último ponto de interesse em Madrid. Mas simultaneamente o sinal de que tudo recomeça depois de terminado. Um sinal de que há muitas viagens a fazer no futuro? Claro que sim!


Publicado por: nosdeferias | Agosto 15, 2008

Dia 9 – Madrid

O título é enganador. O mais adequado seria “Dia 9 – Em viagem”, mas atingimos o nosso objectivo à hora planeada, por volta das 8 da noite.

Uma das melhores decisões desta viagem foi marcar a pousada durante o trajecto, seguindo os conselho do guia Let’s Go. O risco de termos feito reserva sem conhecermos o espaço valeu bem a pena: o Hostal La Luz, no coração da cidade, foi de longe o melhor alojamento da nossa road trip.

Aliada à boa qualidade dos quartos, alguns ao estilo de um hotel, esteve a simpatia da Dona Margarita (salvo erro), que nos acolheu da melhor maneira e nos fez um excelente plano de passeio pela cidade. Um bom começo, portanto.

Uma vez mais, a jantarada foi “à rico”, num elegante restaurante italiano (um dos muitos de Madrid). Felizmente os preço não reflectiu a qualidade. 🙂

O final do dia espantou-nos, graças às grandiosas fachadas iluminadas de Madrid. É de facto uma cidade imponente…

Publicado por: nosdeferias | Agosto 15, 2008

Ahora… Madrid!

Mudança de planos para a próxima viagem. A ideia era passar a noite em Valência, mas o dia de ontem deixou-nos cheios de força!

Seguimos directos a Madrid para aproveitarmos um dia completo na capital de nuestros hermanos.
Que se lixem as portagens!! Para ser mais rápido vamos abrir os cordões à bolsa e seguir uma autopista.


Publicado por: nosdeferias | Agosto 14, 2008

Dia 8 – PortAventura

O dia prometia ser em grande. Mas não foi… Foi MUITO maior que isso!

Para a maior parte de nós era a primeira experiência no maior parque de diversões da Europa, o PortAventura; para o Leite representava o reviver de grandes emoções.

O início foi feito a medo, primeiro com uma viagem numa espécie de montanha russa aquática, o Silver River, e mais tarde com uma montanha russa de menor imponência, o Tomahawk. Apesar da animação constante do abutre mecânico Vultrix (link video: Vultrix), a experiência não foi a melhor, o que aliado a filas demasiado grandes esmoreceu os ânimos…

Nada que o almoço não curasse.

Senão vejamos:
– Tutuki Splash: animada montanha russa aquática que agitou as gentes e resfriou o calor abrasador.
– Furious Baco: uma viagem dos 0 aos 135 km/h em 3,5 segundos compensou quase 2 horas e meia de fila e disparou os níveis de adrenalina.
– Dragan Khan: loopings e parafusos sem fim deixaram-nos de cabeça à roda e em pulgas para mais.
– El Diablo: montanha russa menor mas com alegria qb.
– Stampida: já de noite, a montanha russa de madeira e dos dois carrinhos em disputa representou uma experiência diferente mas emocionante.

Qual a melhor diversão? Todas. Mas houve preferência para a Dragon Khan segundo alguns e para Furious Baco segundo outros!

A noite fechou com um fabuloso espetáculo de fogo de artifício, laser, música e jactos de água. Um evento brilhante para um dia brilhante!

Publicado por: nosdeferias | Agosto 14, 2008

Dia 7 – Tarragona (ou perto de lá)

Chegou o dia se tentar novamente acampar. A primeira tentativa foi frustrada mas o nosso espírito não compactua com essas mariquices!

Após um tiro ao lado acertámos no porta aviões: o camping Tamarit ajudou a poupar no alojamento e ainda proporcionou o nosso primeiro banho em águas mediterrânicas. E também nos permitiu ter o primeiro jantar feito por nós próprios, recorrendo ao Campingaz: um belo arroz de salsichas, com iluminação proporcionada por duas velas anti-mosquito. Que repasto!

Finalmente um dia de pausa. Um excelente estágio para o que amanhã se avizinha: um dia em PortAventura!

Older Posts »

Categorias